top of page
Buscar
  • Dagomir Marquezi

O pacto com meu pai


Meu pai, Décio Marquezi completaria 94 anos ontem, dia 4, se não tivesse ido embora tão cedo, aos 62. Foi duro perder esse cara, mas sua partida significou para mim a entrada definitiva no mundo adulto. Passei a ter um filho para criar e uma mãe para cuidar (em parceria com minha irmã, Diva).


Eu tinha muitas coisas em comum com meu pai. A paixão ao Palmeiras, o vício em músicas alegres, o fascínio por gadgets, e por aí vai. Em alguns pontos aconteceu uma espécie de pacto. Seu Décio me ensinou alguns princípios básicos de vida que em momentos mais conturbados eu deixei de lado, mas retornei a eles. E tive a chance de passar esses princípios ao meu filho, Icaro, fazendo com que o pacto continuasse valendo muito depois de sua partida.


1) Seja dedicado ao seu trabalho, não cuspa no prato em que come. Ou, nas palavras dele, "não lese a firma". Mais tarde aprendi que o mesmo princípio valeria para a minha própria firma.


2) Trate todo mundo ao seu redor com absoluto respeito. Abra exceção com um tipo de pessoa: os humildes. Trate os humildes com ainda mais respeito. faça da humildade deles seu modelo de comportamento.


3) Cuide muito bem do seu senso de humor, em todas as situações. Se algo estiver estragando seu humor, procure outra coisa para fazer. Uma vida sem humor não vale a pena ser vivida.







5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page